12 fevereiro 2015

Homossexuais, Bissexuais e Transsexuais

Creio que o maior impulso do mundo seja mesmo "Crescei e multiplicai", princípio dos princípios da vida e fundamento para compreender seu sentido.

Penso que a vida não dorme e, independentemente do querer de seres viventes, sempre buscar uma forma  pra tentar continuar seu curso.

No intuito de contribuir com a diminuição da intolerância, do preconceito, da discriminação e homofobia, estou a compartilhar algumas informações, em especial este vídeo abaixo feito de muita pesquisa e bastante abrangente na missão de argumentar, cientificamente que, ser gay, para usar um termo mais popular, não é questão de escolha.

Não que seja necessário concordar com tudo que se relacione aos Gays. É livre o direito de discordar de quaisquer coisas sem, no entanto, desrespeitar  nem discriminar as pessoas. Talvez, saber fazer esta separação entre discordar e desrespeitar  seja a grande dificuldade da maior parte das pessoas.

Quando o assunto são os Gays, tem gente que pensa ser questão espiritual, que o individuo está sobre o controle de uma força diabólica, se assim for não seria bem questão de escolha. 
Há quem diga que seja questão puramente psicológica. Mas a maioria parece pensar ser questão de imoralidade.

Curiosamente, o vídeo, além de citar homossexualidade em outras espécies animais, traz exemplos, de animais primitivos, e menos complexos estruturalmente, animais com fecundação externa: peixes, anfíbios, que têm sua sexualidade modificada de acordo com necessidades do grupo, em determinado ponto da vida, mudando tanto o comportamento como a estrutura física. Tudo isso pela busca de continuar se reproduzindo e salvar a especie. Isso ocorreria com a ativação de um gene. É a vida tentando encontrar um jeito. Provavelmente, nós, seres humanos, possuímos uma pequena possibilidade de, em casos extremos, ter o comportamento alterado, a parte física seria  naturalmente inviável  devido nossa estrutura complexa. O vídeo cita  o que , às vezes, ocorrem em presídios por exemplo. Podemos imaginar também o trauma causado por abusos sexuais, ou mesmo verbais, na infância levando a desorientações. De qualquer forma, isso ainda não seria questão de escolha.

Acontece que isto é apenas uma pequena parte dos casos e um lado abordado pelo vídeo. Muito mais coisas podem determinar o comportamento e a estrutura sexual e física humana. O autor do vídeo também deixa sua opinião dizendo que a maioria da população poderia ter algum grau de bissexualidade, o que me deixou pensativo, mas o fato é que todos nós temos graus de masculinidade e feminilidade.

Acrescento também que nenhum heterossexual pode ser submetido a cirurgia de mudança de sexo, nem mesmo homossexuais, bissexuais, lésbicas, travestis, transformistas... Isso é exclusivo dos transsexuais, e o SUS realiza. Transsexuais, cérebro de um sexo em corpo de outro, às vezes, não são aceitos nem mesmo por homossexuais que, por sua vez, sentem atração por pessoas do mesmo sexo.

Os Bissexuais seriam os únicos com possibilidade de sentirem atração pelo sexo masculino ou feminino, embora não terem escolhido serem bissexuais. Possivelmente, se atraem por um único sexo por um período da vida e, em outro estágio da vida, se atraem por outro sexo.

Resumindo: diferentes meios e formas entre quantidades e qualidades em que vão se acomodando os hormônios na formação do indivíduo (lembrando que alguns hormônios só irão aflorar  na adolescência)  podem resultar em algumas peculiaridades no ser final. Isto vai influir na atração sexual e emocional que tipifica o cérebro, mas também no comportamento e estrutura física.

Portanto, sou da corrente de pessoas que pensa ser mesmo questão de genética e hormonal na grande maioria dos casos. Não creio que seja questão de livre opção e escolha. Nunca acreditei que um ser humano pudesse mudar sua estrutura química e biológica opcionalmente e à vontade. Mas caso esta linha de pensamento estiver equivocada e o caso em questão for realmente questão de escolha, poderíamos até mesmo lançar o slogan: SOMOS TODOS BISSEXUAIS.

Qualquer correção, informação ou refutação que queiram acrescentar, fiquem à vontade.

Sugiro também a leitura, ao menos do capítulo 8, do livro bem humorado, porém científico: POR QUE OS HOMENS FAZEM SEXO E AS MULHERES FAZEM AMOR, de Allan e Bárbara Pease. 


O vídeo ainda tem uma porção de links
 para quem quiser conferir fontes e se aprofundar no assunto.